Mi Buenos Aires Querido

Uber em Buenos Aires: vale a pena?

Uber Buenos Aires 2017


Depois de muita expectativa, o aplicativo Uber foi lançado em Buenos Aires em abril de 2016, gerando grande polêmica como em todas as cidades do mundo onde foi desembarcando.

No caso da capital argentina, o novo sistema acertou em cheio um setor tradicional e bem estabelecido como o dos táxis. Os taxistas locais devem cumprir com diversas regulamentações, e em troca possuem uma série de benefícios como atualização frequente das tarifas por decreto, adicional de 20% na bandeira 2, adicional se o veículo for pedido com antecedência por rádio táxi, pagamento quase sempre com dinheiro vivo, além de relativamente baixas exigências em relação ao padrão dos veículos.

Poucos dias depois do lançamento do Uber em Buenos Aires, a justiça da cidade decretou que o aplicativo infringia as regulamentações locais e ordenou o bloqueio de pagamentos com cartões de crédito emitidos na Argentina. Atualmente, as opções para os usuários que não possuem cartão internacional são cartões virtuais pré-pagos como EntroPay e Payoneer ou, caso a versão do aplicativo permita, pagamentos em dinheiro (“efectivo”).

Enquanto a situação do Uber em Buenos Aires continuar sendo irregular, a recomendação para turistas e locais é viajar no assento da frente para evitar problemas com os taxistas. Pelo mesmo motivo, alguns motoristas do Uber preferem evitar ir ao aeroporto de Ezeiza.

Levando os diferentes aspectos em consideração, os principais pontos a favor do Uber são: praticidade para solicitar o serviço através do aplicativo, identificação do motorista, seguimento do trajeto via GPS, pagamento no cartão, além de carros mais novos que a média dos táxis (mesmo considerando que o Uber portenho só está disponível em sua versão mais básica, o Uber X). Em relação a preços, o Uber é normalmente mais barato do que os táxis, embora os valores possam variar bastante já que a tarifa final depende do tempo e da distância reais de deslocamento, além da demanda no momento específico em que o veículo for solicitado.

Dentre as alternativas que contam com aprovação governamental encontram-se a espanhola Cabify, um serviço similar ao Uber mas que só utiliza motoristas profissionais e possui tarifa predeterminada, e também a brasileira Easy Taxi, cujo aplicativo permite solicitar táxis comuns. Por outro lado, a prefeitura de Buenos Aires lançou no começo de 2017 um aplicativo oficial chamado BA Taxi, por enquanto disponível somente em sistema Android.

Uber em Buenos Aires: Comparação com outros serviços

Características básicas
ServiçoSituação legalMotoristasSegurança
TáxiRegulamentadoProfissionaisCarros padronizados
RemisRegulamentadoProfissionaisContratação por agências autorizadas
UberNão regulamentadoProfissionais e particularesDados do motorista no aplicativo
CabifyRegulamentadoProfissionaisDados do motorista no aplicativo
Easy TaxiRegulamentadoProfissionaisCarros padronizados e dados do motorista no aplicativo
BA TaxiOficialProfissionaisCarros padronizados e dados do motorista no aplicativo
Tarifas e formas de pagamento
ServiçoTarifaAdicionaisPagamentoReservas
TáxiTaxímetro*Bandeira 2 noturna* e adicional por rádio táxiDinheiro (alguns poucos aceitam cartões)Sim, via rádio táxi
RemisPredeterminada com base na distânciaNãoDinheiro (alguns poucos aceitam cartões)Sim
UberVariável com base no tempo e na distância reais da viagemTarifa dinâmica dependendo da demandaCartão de crédito internacional, Paypal, dinheiro (caso a versão do aplicativo permitir)Sim, mas só em alguns bairros
CabifyPredeterminada com base na distânciaNãoCartão de crédito nacional ou internacional, PaypalSim
Easy TaxiTaxímetro*NãoDinheiro (alguns poucos aceitam cartões)Não
BA TaxiTaxímetro*NãoDinheiro, cartão de crédito nacional ou internacionalNão

* Confira as tarifas vigentes de bandeira 1. A bandeira 2 vai de 10 da noite às 6 da manhã e corresponde a um adicional de 20%.


Compartilhe!


Se você já tiver viajado com algum desses serviços em Buenos Aires, conte a sua experiência nos comentários!

16 comentários sobre “Uber em Buenos Aires: vale a pena?

  1. Claudia Fonseca

    Muito obrigada pelas suas informações atualizadas. Há inúmeras postagens antigas na web que confundem os viajantes.
    Pelo que entendi, o Easy Taxi, após a suspensão em 2016, voltou a funcionar, correto?

  2. Antônio Felix

    Quando realizo uma simulação do UBER em Buenos Aires não apresenta forma de pagamento em dinheiro, somente cartão de crédito. Nesse caso como é a forma de converter o valor para meu cartão em REAIS, alguém pode me informar por gentileza? Grato

    1. Portenha Autor da Postagem

      Antônio, nesse caso funcionaria como qualquer compra internacional no cartão, ou seja, o valor é convertido a reais no momento de pagar o saldo do cartão de acordo com a cotação peso-real desse dia. De qualquer forma, se você tem a opção pagar em dinheiro usando o app no Brasil, essa opção também deveria estar disponível em Buenos Aires. Abraço!

    1. Portenha Autor da Postagem

      Oi Márcia, sim. Tanto no aeroporto de Ezeiza como no Aeroparque você tem acesso wifi grátis na área de desembarque para poder pedir um carro do Uber. No caso de Ezeiza, por ficar afastado do centro de Buenos Aires, a disponibilidade de veículos dependerá de que haja motoristas em espera após finalizar um trajeto de ida. Por outro lado, como o Uber não está regulamentado na Argentina, a recomendação é combinar com o motorista um ponto de encontro discreto e viajar no assento dianteiro para evitar problemas com os taxistas. Abraço!

  3. Ismael Nobre

    Os motoristas de taxi de Buenos Aires são uns zuados! Amém que chegou o Uber lá. Uma chance a menos de ser enrolado por aqueles que querem se aproveitar dos turistas.
    Vou pra lá em julho de 2017 e pretendo usar uber sempre!

    1. Portenha Autor da Postagem

      Oi, Ismael. Claro que a grande maioria dos taxistas são honestos, mas infelizmente os trapaceiros terminam alimentando essa má fama. De qualquer forma, a chegada do não só do Uber mas de todos esses aplicativos é muito positiva para aumentar a transparência do serviço e evitar fraudes. Abraço!

    1. Portenha Autor da Postagem

      Onésio, os motoristas do Uber não esperam receber gorjeta (“propina”), até porque não é de praxe pagá-las nos táxis comuns. Em vez disso, uma boa qualificação no aplicativo seria suficiente para demonstrar sua satisfação com o serviço. Abraço!

  4. Humberto

    Olá, você poderia me explicar melhor como funciona o remis? É como diária de um motorista particular? Ou é por corrida também, só que agendada via agência de viagem?

    1. Portenha Autor da Postagem

      Humberto, como vai? O remis é uma alternativa bem tradicional na Argentina e funciona por corrida como um táxi. A principal diferença é que não tem taxímetro e por isso o preço é pactado de antemão. Também é verdade que só está disponível através das agências de remis, ou “remiserías”, ou seja, não dá pra pegar na rua. E visualmente é um carro comum, sem cores padronizadas como os táxis. Abraço!

  5. Natalia Silva

    Boa tarde, você acha que vale a pena “correr o risco” de não reservar um transfer com antecedência e tentar chamar um Uber ou Cabify no Aeroporto de Ezeiza? Vou dia 9/6.

    1. Portenha Autor da Postagem

      Olá, Natalia. Sim, acho que vale a pena tentar. No caso do Cabify, você deveria poder reservar com antecedência inclusive. Caso não der certo existem várias outras formas de chegar à capital, conforme explicamos na página Como chegar a Buenos Aires. Abraço!

    1. Portenha Autor da Postagem

      Oi, Raquel! Continua irregular sim, mas isso não impede que continuem funcionando. Quando houver novidades vamos atualizar o post. Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *